Violetas

(baseado em fatos reais)

 A paixão por flores era proporcional à sua falta de talento para cultivá-las. E ela bem que tentou: canteiros de rosas, gerânios, azáleas, orquídeas e violetas, adorava violetas. Perdeu a conta do que gastou com as flores ao longo da vida. Vasos, vasos e mais vasos.

No começo elas até que iam bem, mas depois davam pra murchar, depois pra rarear, depois simplesmente deixavam de florir. Ela, coitada, fazia tudo direitinho: retirava as folhas danificadas, adubava e molhava conforme as instruções. Na verdade, às vezes esquecia, passava uns dias sem molhar, então sempre molhava um pouquinho a mais pra garantir. Revistas especializadas, pesquisas na internet, sabia quase tudo sobre o cultivo de violetas.

Já a Madalena não sabia tanto quanto ela, mas tinha pra mais de cinqüenta vasos em flor. TODOS em flor. Sabe o que é isso? Madalena nem disfarçava, arranjou seus vasos no corredor coberto localizado entre a garagem e o resto da casa de modo que, fosse pela porta da frente ou pela porta dos fundos, a visita era obrigada a passar pela coleção de violetas. A mulherada parava.

Visitar a amiga tornara-se um tormento para ela, pois não havia como ignorar aquelas flores explodindo em cores. Até porque a Madalena vangloriava-se e fazia questão de mostrar a coleção. As novas aquisições, as de cores intensas, as de cores delicadas, as rajadas, as lisas, as dobradas e, principalmente, o que ela chamava de “berçário” (sim, a Madalena se dava ao luxo de ter um berçário de violetas!), os botõezinhos nascidos a partir do replantio de folhas. 

As amigas ficavam extasiadas, queriam saber o segredo. Ela esnobava. – É fácil. É só molhar quando estiver seco, adubar, proteger do sol direto. Aí a pessoa dizia: – Mas eu faço tudo isso. Aí a Madalena arrematava – Mas tu conversas com elas? Eu chamo elas de queridas, digo que elas são lindas… Elas ficam contentes e retribuem se enchendo de flores (ai que ódio!).

Ela entregou pra Deus. Passou a colecionar cactos. Tudo bem que eles não eram “tão” coloridos e nem soltavam “tantas” flores, mas, em compensação, não geravam nem expectativas, nem frustração. E lá estava ela, toda feliz com os seus quinze vasos de cactos – as pessoas elogiavam os seus vasinhos de cactos -, cuidadosamente colocados sobre a bancada na entrada da sala e tão feliz estava que resolveu dar uma festinha no seu aniversário.

Advinha o que a Madalena trouxe de presente? Bidú! Uma cesta enorme com vinte vasos de violetas explodindo em flores e cores. Vinte. Vinte. Ela pensou: – Não vou agüentar, mas disse: – Amei! E a amiga: – Eu sabia que tu ias gostar! São todas do meu berçário. Naquele exato momento acabou-se a festa.

Ela não via a hora que todos fossem embora para poder lamber suas feridas no silêncio sagrado do seu lar, mas a festa se arrastou até as altas da madrugada e a última a sair quem foi? Exatamente. A Madalena. E, não se contentando com o estrago que fizera, na despedida ainda enfiou mais um pouquinho o punhal: – Não esquece. Conversa com as violetas! Ela disse: – Pode deixar.

Mal a porta se fechou ela partiu pra cima das violetas: – Escuta aqui suas filhas da puta! O negócio é o seguinte: aqui em casa não tem moleza! Ou vocês tratam de soltar flor ou vão morrer tudo afogada!

E foi-se embora tomar um banho que o dia fora longo e ela estava com “as varize ardendo”, como se diz.

Anúncios
This entry was posted in Uncategorized and tagged by Norma Bruno. Bookmark the permalink.

About Norma Bruno

Vivo na Ilha de Santa Catarina desde que nasci. Sou de aquário, portanto já nasci aluada, mas contraditoriamente, não me dou bem com tecnologia e gosto mesmo é de coisa velha. Fiz muitas coisas, deixei para trás outras tantas, tenho muito por fazer. Coleciono cenas urbanas, rendas de bilro e revistas antigas. Escritora amadora em todos os sentidos, invento coisas, conto histórias. Livros publicados: - Prosa, quase Poesia - ou vice-verso - Tempo Editorial. 2015 - Cenas Urbanas e Outras Nem Tanto. Bernúncia Editora. 2012 - A Minha Aldeia Editora Papa-Livros. 2004. - Leia Crônicas da Desterro no site www.carosouvintes.org.br

2 thoughts on “Violetas

  1. Adorei!!! Hoje comprei 12 vasos com violetas…Com certeza vou conversar com elas…
    Parabéns!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s