O Presépio da Praça XV

Presépio da Praça XV (2011) Presepista: Jone de Araújo e equipe

Há mais de dois mil anos, o nascimento de uma criança estimula os artistas a reproduzirem a cena que se tornou referência universal e se inscreve no contexto da religiosidade humana. Em 1223, Francisco de Assis promoveu a reconstrução poética do presépio nas montanhas de Greccio, modificando doravante a sua representação e sendo, por isso, seu patrono desde 1986.

Difundido na Europa pelos franciscanos, o presépio ocupou primeiro as igrejas (séc. XIV e XV) como estratégia de evangelização dos iletrados, mas foi no séc. XVII que ele se popularizou ao agregar uma intenção estética.

Em 1975, Franklin Cascaes, artista popular e pesquisador da cultura da Ilha de Santa Catarina, montou, pela primeira vez, seu original presépio na Praça XV de Novembro. Emoldurado pela centenária Figueira, o presépio de Cascaes homenageava o ilhéu e sua religiosidade, num esforço de reavivar as tradições trazidas dos Açores, uma contraposição crítica à banalizada figura do Papai Noel. Utilizando sementes, conchas, folhas, flores e frutos, Cascaes montou um presépio estilizado à exceção do Menino Jesus, moldado em gesso, fazendo uma releitura nativa, popular e artística do Sagrado Nascimento.

Com sua morte em 1983, coube ao discípulo Gelci Coelho, o Peninha, dar continuidade à tradição. Ele o fez durante a década de 80, agregando elementos do artesanato ilhéu e compondo, como é do seu feitio, uma representação original e performática. Desde 1992, o Presépio da Praça XV está sob responsabilidade de Jone de Araújo, um artista com forte ligação com a cultura da Ilha que, por amor ao presépio, se tornou especialista no assunto.

A beleza do Presépio nos reconduz à Praça e nos religa, quando não à religião, certamente à Cidade e suas raízes, oferecendo a todos nós a oportunidade de “encontrar a fogueira” em nossos próprios corações. O Presépio da Praça XV  já está montado. O Menino está à nossa espera.

 

Anúncios
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , by Norma Bruno. Bookmark the permalink.

About Norma Bruno

Vivo na Ilha de Santa Catarina desde que nasci. Sou de aquário, portanto já nasci aluada, mas contraditoriamente, não me dou bem com tecnologia e gosto mesmo é de coisa velha. Fiz muitas coisas, deixei para trás outras tantas, tenho muito por fazer. Coleciono cenas urbanas, rendas de bilro e revistas antigas. Escritora amadora em todos os sentidos, invento coisas, conto histórias. Livros publicados: - Prosa, quase Poesia - ou vice-verso - Tempo Editorial. 2015 - Cenas Urbanas e Outras Nem Tanto. Bernúncia Editora. 2012 - A Minha Aldeia Editora Papa-Livros. 2004. - Leia Crônicas da Desterro no site www.carosouvintes.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s