Na Esquina

DSC04817Balaios, cestos, colares, animais esculpidos em madeira pirogravada, fraldas descartáveis, garrafa de refrigerante, marmitex, saco plástico.

Sentada no chão, em meio àquela paisagem improvável, uma jovem índia com seu indiozinho adormecido sobre o regaço. Olhar perdido, desalentado, pobre Pietá extemporânea.

* Republicado no Dia do Índio

Anúncios

2 comentários sobre “Na Esquina

  1. Márcio Rodrigues traduzindo com poesia a minha perplexidade. De senhores a elementos descartados, os índios não cabem no Brasil que faz parte do “clubinho” das maiores economias do mundo. A não ser como enfeite. A extemporaneidade foi o que mais me chocou naquela cena.

  2. marcio rodrigues

    Na Laguna já tão pobre, a mesma cena se repete.
    Na calçada ante à casa antiga, mendigam os antigos senhores de Embiaçá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s