Inquilino Ilustre: O Pavão do Palácio

Durante muitas décadas o “Pavão do Palácio”, como era conhecido, reinou absoluto nos jardins do Palácio dos Despachos, antiga sede do Governo do Estado de Santa Catarina, atual Museu Cruz e Sousa.

Cena comum era encontrar crianças, velhos e adultos encostadas no gradil de ferro a observá-lo. Indiferente, ele exibia sua belíssima cauda colorida. As pessoas exultavam; a maior alegria, no entanto, acontecia mesmo é quando ele se empoleirava sobre as pilastras da murada que cerca o Palácio.  Quem se lembra?

Ao contrário do que dizem as más línguas, foi retirado do local pela inadequação daquele espaço, fruto da nova consciência sobre o trato dos animais. Não sei para onde foi transferido.

“Pavão do Palácio”  Foto: Acervo Foto B

Anúncios
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , by Norma Bruno. Bookmark the permalink.

About Norma Bruno

Vivo na Ilha de Santa Catarina desde que nasci. Sou de aquário, portanto já nasci aluada, mas contraditoriamente, não me dou bem com tecnologia e gosto mesmo é de coisa velha. Fiz muitas coisas, deixei para trás outras tantas, tenho muito por fazer. Coleciono cenas urbanas, rendas de bilro e revistas antigas. Escritora amadora em todos os sentidos, invento coisas, conto histórias. Livros publicados: - Prosa, quase Poesia - ou vice-verso - Tempo Editorial. 2015 - Cenas Urbanas e Outras Nem Tanto. Bernúncia Editora. 2012 - A Minha Aldeia Editora Papa-Livros. 2004. - Leia Crônicas da Desterro no site www.carosouvintes.org.br

2 thoughts on “Inquilino Ilustre: O Pavão do Palácio

  1. Eu também, desde criança até adulta, não ia ao centro sem visitar o Pavão. Mas essa de que ele abria o leque quando era chamado de lindo, eu juro que não sabia! A prova de que eu gostava mesmo dele é que, esta foto, eu comprei para emoldurar e colocar na parede da minha casa.

  2. Confesso que fui dos manés(não ilhéu) que parou para assistir ao show do pavão. Tinha horas em que ele não dava a menor para a platéia, Acreditava-se que elogiando ele acabava abrindo o leque. E nós, bobos, na grade, dizendo”que lindo, como ele é bonito…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s