Que situação!

Tô indo no médico do coração. Sim, agora eu sou uma mulher com cardiologista! E com ortopedista também. Convenhamos: é outro nível! Diz o doutor: – Em que posso ajudá-la? – Olha, doutor. Não tenho uma queixa específica. É que ando sentindo umas batedeiras, uns tremeliques estranhos no peito, sabe? Assim, do nada, sem esforço, quando me deito, antes de dormir. Além disso, né, doutor?  Coração velho, maltratado, gente que entra e sai, gente que entra e não sai… O senhor entende. Ele sorriu e em seu olhar percebi que “das duas, uma”: ou ele é dos nossos ou está acostumado a ouvir essa queixa dos pacientes.

Diz o doutor que pela ausculta está tudo bem, mas me pediu uns exames. Fui logo avisando: – Esteira eu não posso fazer porque estou com problema no joelho  –  alguém aí falou “melhor idade”? Melhor idade é o cacete! – Tudo bem, disse ele. Vamos começar com um Eco e o Holter.

Tô chegando da clínica cheia de eletrodos, tenho que ficar com esse troço pendurado na alça do sutiã até amanhã e anotar numa folha tudo o que faço e sinto em seus respectivos horários. Tipo um relatório:

  • O que você está fazendo?
  • Horário de começo e fim da atividade?
  • O que você está sentindo?
  • Horário em que isso aconteceu?

O problema é que eu chego em casa, abro o Facebook e dou de cara com um post da Regina Carvalho falando sobre o João Bosco, paixão que compartilhamos, ela com mais autoridade porque está finalizando um livro sobre ele. Pois alguém, em resposta, me resolve publicar um vídeo do homem cantando Corsário, umas das minhas mais favoritas músicas entre todas as minhas mais músicas favoritas do João.

Meu coração traiçoeiro tão maltratado, coitado! – meio roto, meio rasgado -, desandou a bater mais que os bongôs, a tremer mais que as maracas e segue gemendo em descompassados  “ai,ai,ai,ai,ais” e “láláêôs” desde então. Tudo bem que eu já estou acostumada. O problema é como é que eu registro isso no relatório que tenho que entregar pro médico?

  • O que você está fazendo?

R: Ouvindo João Bosco.

  • Horário de começo e fim da atividade?

R: Comecei às 10h e só Deus sabe quando isso vai acabar.

  • O que você está sentindo?

R: Ah, doutor! Isso eu não conseguiria lhe explicar nem “chamando os universitários”.

 

 

Anúncios
This entry was posted in Uncategorized and tagged by Norma Bruno. Bookmark the permalink.

About Norma Bruno

Vivo na Ilha de Santa Catarina desde que nasci. Sou de aquário, portanto já nasci aluada, mas contraditoriamente, não me dou bem com tecnologia e gosto mesmo é de coisa velha. Fiz muitas coisas, deixei para trás outras tantas, tenho muito por fazer. Coleciono cenas urbanas, rendas de bilro e revistas antigas. Escritora amadora em todos os sentidos, invento coisas, conto histórias. Livros publicados: - Prosa, quase Poesia - ou vice-verso - Tempo Editorial. 2015 - Cenas Urbanas e Outras Nem Tanto. Bernúncia Editora. 2012 - A Minha Aldeia Editora Papa-Livros. 2004. - Leia Crônicas da Desterro no site www.carosouvintes.org.br

2 thoughts on “Que situação!

  1. Garota,

    Você está é em plena forma. Vai firme que as coisas vão se “azeitando” até que de repente UAUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!!!

    Bjo AS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s