Sem Título 1

Foto Geraldo Cunha

U sabiá lá fora canta sempri sua preci!

Tão devotu é o gajo qui inveja dixperta,
Naqueli qui tem fé i di milagre careci…
Si atendidu o não, tá lá eli firmi em alerta!

Sabiá, tu qui égi pur Deux u ixcolhidu,
Discípru acundenadu a adorá a natureza!
E nossax trixteza du mundu tenx banidu!
C’um tua canção qui é marca di realeza!

Mi ajuda passarinhu c’um tua caridadi!
A ixquecê, a perdua, a lavá mô coração!
Daquela qui vuô c’ax asa da mardadi…
Mi dexandu sem nada… nessa solidão!

*

O sabiá lá fora canta sempre sua prece!
Tão devoto é o gajo que inveja desperta,
Naquele que tem fé e de milagre carece…
Si atendido ou não tá lá ele firme em alerta!

Sabiá, tu que és por Deus o escolhido,
Discípulo condenado a adorar a natureza!
E nossas tristezas do mundo tens banido!
Com tua canção que é marca de realeza!

Me ajuda passarinho com tua caridade!
A esquecer, a perdoar, a lavar meu coração!
Daquela que voou com as asas da maldade…
Me deixando sem nada… nessa solidão!

Autor: Seo Maneca

Foto: Geraldo Cunha

*escrito no singular idioma falado pelas gentes nativas da Ilha de Santa Catarina.

Para melhor conhecer Geraldo Cunha:

https://seomaneca.wordpress.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s