Sem Título 2

Foto Geraldo Cunha 02Foto: Geraldo Cunha

Para Norma Bruno…

Não contu alegria pur goxtu, nem trixteza pur prazê!
Cantu, comu si fossi sina qui munha cabeça adixperta
Queria ô tê a pagi di nada tê qui nessax linha dizê…
Poigi qui é fardu tá di coração i arma sempre aberta!
Mai não si cala, não si imudeci minh’arma dessi querê!
Intonssi, inscrivinho i dô liberdadi a minha mão inquieta…

Não canto alegria por gosto, nem tristeza por prazer!
Canto, como se fosse sina que minha cabeça desperta
Queria eu ter a paz de nada ter que nessas linhas dizer…
Pois que é fardo estar de coração e alma sempre aberta!
Mas não se cala, não se emudeci minh’alma desse querer!
Então, escrevo e dou liberdade a minha mão inquieta…

Seo Maneca.

 

R: Sinto-me agradecida e emocionada. Obrigada, Seo Maneca. Sou tua fã.

*primeira parte escrita no singular idioma falado pelas gentes nativas da Ilha de Santa Catarina.

Para melhor conhecer Geraldo Cunha:

https://seomaneca.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s