Neve no Cambirela

No dia em que nevou no Cambirela, eu vi um homem deitado na calçada. Ele estava embrulhado numa cortina de voal. Ele estava sem meias. Eu vi.

Morador de Rua

*Imagem capturada na Internet. Desconheço a autoria.
Anúncios

LENTO

DSC04366

(Inspirado nisso – O Direito ao Sossego, ao Vazio e ao Silêncio -, meu amigo Roney Prazeres escreveu:

LENTO

Quero o silêncio
O vazio, a solidão,
Não quero dia normal
Quero o tempo parado
Quando nada acontece
O tempo apenas é tempo
A vida é apenas vida
Sem relógio ou obrigação
Apenas o respirar
O sentar-se em um banco de praça
Na admiração das horas
No mover lento das folhas no chão
No passar silencioso da moça
No pousar silencioso do pássaro
No pingar lento da chuva
No soprar leve do vento
Quero o silêncio
O vazio, a solidão,
O resto não interessa
Que se dane a pressa
Quero viver meus dias
Em eterna contemplação.

Roney Prazeres – 13/06/2015
Direto da lenta Desterro de um outro tempo!