Igreja de Nossa Senhora do Desterro a Matriz de Florianópolis

Com a autora.

Ontem à noite fui ao lançamento do livro Igreja Nossa Senhora do Desterro a Matriz de Florianópolis, de autoria de Sara Regina Poyares dos Reis, minha querida ex-professora de História da Arte no curso de História na Universidade Federal de Santa Catarina. O salão do Palácio Cruz e Sousa estava repleto de amigos novos e mais antigos, ex-colegas de curso, ex-alunos.

Publicado pela Editora Papa-Livro, o livro é resultado de uma pesquisa que teve início quando a Sara ainda preparava sua dissertação de mestrado. Uma pesquisa engendrando outra.

Uma ideia  feliz foi a utilização de “capa dura” com a reprodução de uma foto (a mais antiga?) onde a Catedral é retratada com a fachada original, antes da construção da portada. Segundo a Sara, um dos muitos “puxadinhos” que fizeram na Igreja Matriz.

Voltarei ao assunto.

Inquilino Ilustre: O Pavão do Palácio

Durante muitas décadas o “Pavão do Palácio”, como era conhecido, reinou absoluto nos jardins do Palácio dos Despachos, antiga sede do Governo do Estado de Santa Catarina, atual Museu Cruz e Sousa.

Cena comum era encontrar crianças, velhos e adultos encostadas no gradil de ferro a observá-lo. Indiferente, ele exibia sua belíssima cauda colorida. As pessoas exultavam; a maior alegria, no entanto, acontecia mesmo é quando ele se empoleirava sobre as pilastras da murada que cerca o Palácio.  Quem se lembra?

Ao contrário do que dizem as más línguas, foi retirado do local pela inadequação daquele espaço, fruto da nova consciência sobre o trato dos animais. Não sei para onde foi transferido.

“Pavão do Palácio”  Foto: Acervo Foto B